Laser para Tatuagem

Atualmente, já é possível apagar tatuagens sem deixar as cicatrizes do passado, utilizando-se o laser, método mais moderno para esta finalidade. Seu método de ação  é a fototermólise seletiva, pois a luz emitida pelo aparelho é atraída seletivamente pelas cores da tatuagem, não lesando a pele saudável.
 

Como eles agem:
O laser é aplicado sobre a pele de toda a área com tatuagem. Os pigmentos escuros explodem com o calor e assim podem ser eliminados pelo organismo. Às vezes, é preciso combinar o uso de vários equipamentos para conseguir apagar todas as cores do desenho, pois cada laser atinge uma gama de cores específica. Os pigmentos amarelos   costumam resistir ao tratamento. Pigmentos vermelhos e marrons podem ser confeccionados com a utilização do o óxido de ferro, muito comum em micropigmentações de sobrancelhas. Este pode escurecer, tornando-se negro após o uso do laser na sua tentativa de remoção.
 O número de sessões necessárias para remover completamente uma tatuagem depende de vários fatores, como idade, cor e tamanho da tatuagem. Podem ser necessárias até doze sessões mensais para o tratamento completo.


• Anestesia – As sessões não são totalmente indolores, É usada anestesia tópica em creme ou infiltrativa local, dependendo da sensibilidade de cada paciente.


• Pós-procedimento – A tatuagem dá lugar a uma crosta, que cai em aproximadamente uma semana. A pele fica vermelha e clareia num período de até três meses. Enquanto ela estiver sensível, deve ser protegida com bloqueador solar até que a cor se normalize.


• Resultados - O calor explode os pigmentos, que são eliminados pelo corpo. Às vezes, mesmo repetindo as sessões, a tatuagem não consegue ser totalmente eliminada e transforma-se em um desenho esfumaçado, pois pigmentos mais profundos podem persistir deixando uma sombra do que foi a tatuagem.

Em outros casos, após a remoção completa, a pele tratada fica mais clara do que a pele ao redor, como uma mancha esbranquiçada, que pode ser transitória ou não, transformando-se na imagem invertida do desenho  original, não podendo ser vista através de transparências, mas visível à claridade.

Hiperpigmentação também pode acontecer, deixando a pele mais escura que a não tratada.
Em alguns casos, pode-se utilizar associadamente um laser ablativo (que destrói as camadas superficiais da pele) antes do tratamento final, para expor melhor os pigmentos ao laser que vai destruí-los.

Assim, o resultado nem sempre é plenamente satisfatório. O custo-benefício do tratamento necessita ser discutido entre o médico e o paciente. Uma sessão de teste pode ser uma excelente maneira do paciente avaliar os resultados que poderão ser esperados após o tratamento.


 





Consultas e Atendimento:
Av. dos Imarés, 804 - Moema
Tel.: 11 5533 6888

Design AC7StudioDesign e Programação DOAcomm
©2010/2018 - Dermacentro - Medicina Especializada - Todos os direitos reservados
Diretora Técnica: Eidi Motta Cardoso - CRM 74468 | Dermacentro - CRM 9211